“Salvei o presidente de impeachment”, diz Joice sobre Bolsonaro

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) foi às redes sociais para comentar a decisão do presidente Jair Bolsonaro de retirá-la da função de líder do governo no Congresso. No Twitter, a parlamentar escreveu que deixa o cargo com o “dever cumprido”. “Trabalhei 20h por dia para salvar o governo de crises, aprovar pautas importantes para o País, apagar incêndios durante todos esses meses”, escreveu.

Ela ainda argumenta que é responsável por “salvar” o mandato de Bolsonaro: “Articulei a reforma da Previdência em todo país, aprovei o PLN que deu ao presidente Jair Bolsonaro R$ 248 bilhões e o salvou de um impeachment. Contive inúmeras crises”, continuou a deputada, que ainda escreveu que “não se importa com a ingratidão”. “Agora ganho minha alforria”, explicou, segundo o Terra.

O presidente Bolsonaro resolveu retirar a a parlamentar da liderança do governo no Congresso nesta quinta-feira (17). O substituto será o senador Eduardo Gomes (MDB-TO). Ele é vice-líder do governo no Senado atualmente.

A situação de Joice ficou insustentável no governo na última quarta-feira (16), após a deputada assinar uma lista de apoio à permanência de Delegado Waldir (GO) na liderança do PSL na Câmara. Bolsonaro havia articulado para que um dos seus filhos, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), assumisse o posto. Joice e Eduardo são velhos desafetos e o filho do presidente não queria a parlamentar disputando as eleições para a prefeitura de São Paulo pelo PSL.

Joice foi escolhida líder do governo em fevereiro, pela indicação dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e tinha bom trânsito com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que no início do governo era responsável pela articulação política. Ela vinha perdendo espaço, no entanto, desde que a a articulação foi repassada para a Secretaria de Governo, em agosto. O ministro Luiz Eduardo Ramos, titular da pasta, deu preferência ao líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO).

Apesar das palavras duras contra Bolsonaro, Joice reiterou que segue ao lado do presidente, mas condicinou seu apoio ao compromisso com a pauta de combate à corrupção. “Enquanto ele realmente quiser combater a corrupção, sem jeitinho, sem flexibilIzar, sem carteiradas, sem protecionismo a quem quer que seja. Se houver esse compromisso mantido com o Brasil, seguiremos juntos”, finalizou Joice, que ainda agradeceu aos líderes dos demais partidos.

O Palácio do Planalto não comentou o caso.

17/10/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)