Alunos denunciam post com comentário racista de professor

Alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo denunciaram um professor por um comentário preconceituoso em redes sociais.

O professor José Guilherme de Almeida, que faz parte do quadro docente do Instituto Federal de São Paulo fez uma postagem racista no sábado (10) em suas redes sociais onde afirma ter ódio de negros e pardos, descreve a alimentação deles como “macabra”.

Diz o texto: “Horror de turismo. Odeio pretos e pardos falando muito e comendo de tudo por muito tempo, em bandos, nos hotéis três estrelas de orla de praia! Um café da manhã macabro com tanta algazarra e gulodice. Alguém consegue comer carne de sol logo cedo lotando o prato por 3 vezes? Eles conseguem, todos! Queria ser muito rico e ter o café no meu quarto sempre nu e escutando Mozart.”

Na semana passada, o professor já havia postado um comentário sobre o Dia da Mulher que causou repercussão entre os alunos, informa o G1.

Após repercussão do ocorrido, ele apagou a mensagem. Entretanto, o print do post acabou viralizando nas redes sociais e diversos movimentos sociais e negros cobram ações do IFSP.

A página do docente no site do Instituto Federal de São Paulo exibe o seu currículo lattes. José Guilherme de Almeida é professor e pesquisador na Diretoria de Humanidades, atuando no Ensino Médio e na Licenciatura em Geografia, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Campus São Paulo.

Alunos do Instituto realizam uma manifestação contra o professor e a postagem dentro do campus, em frente à direção. Em contato com IFSP, a instituição informa que já teve conhecimento dos fatos.

Em nota, o Instituto Federal de São Paulo afirmou: “Em relação à publicação, em rede social privada, de servidor do Câmpus São Paulo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, no último fim de semana, o IFSP informa que teve conhecimento, por meio da mídia, do texto divulgado pelo docente”.

“O IFSP declara que repudia quaisquer formas de preconceito e discriminação dentro ou fora de seus muros, seja por parte de um servidor ou de outro cidadão. A Instituição se compromete com a construção de uma sociedade plural e de múltipla representatividade. Nesse sentido, vale lembrar que o IFSP mantém grupos de debates, abertos à comunidade interna e externa à Instituição, que abordam tais temas em sua agenda.”

12/03/2018

(Visited 6 times, 1 visits today)